domingo, 31 de agosto de 2008

Frágeis...

(A propósito disso que é afinal ser-se criança....)

De tanto se falar nos cuidados que devem ter com as crianças pergunto-me se os adultos se esqueceram do momento em que eles próprios também o foram....
A verdade é que não falo com total conhecimento de causa, porque não chegou ainda o momento de me aventurar nessa tão monumental responsabilidade que é ter um filho, mas existe todo um conjunto de atitudes que não consigo completamente compreender....
Será que as crianças de hoje são diferentes daquelas que existiram até agora? Será que eu fui realmente criança ou terei apenas feito parte de uma subespécie com demasiadas alterações para ser comparada às crianças de hoje.....
Não quero com isto diminuir a importância de todos os que tentam proteger aqueles que são o nosso futuro, mas questiono-me se a superprotecção que em tantos momentos lhes é imposta não os impede de viver a sua infância e com isso crescer.....
Porque na verdade não trocava por nada deste mundo todas as aventuras meio loucas em que enveredei quando acreditava que era invencível e podia subir ao topo do mundo através do tronco de uma árvore qualquer, e por isso mesmo não consigo conceber uma infância sem essas aventuras, apesar de elas nem sempre terminarem com os meus pés na lua, mas sim com os meus joelhos esfolados no chão....
Estaremos nós a educar os adultos de amanhã, ou a criar crianças de cristal que de tão frágeis que as fazemos, as impedimos de crescer com os seus próprios erros....
Claro que sei que não são todas as crianças que têm a sorte fantástica que eu tive de ter ao seu lado um mundo de sitios sensacionais onde se aventurar, e da mesma forma sei que infelizmente existem muitos mais riscos em ser-se criança nos dias de hoje, mas ainda assim acho que não deveríamos cultivar esses seres frágeis que apenas conhecem o interior de uma sala em que ocupam o seu tempo em frente de um ecrã....
Ser-se criança é uma aventura única que demasiadas vezes se finge não o ser, esquecendo-nos a importância desse momento tão mágico que é a infância....
Gostava de ver as crianças crescer com os joelhos esfarrapados e as mãos sujas, e com a memória cheia de aventuras reais em que elas conquistaram o mundo com o seu sorriso e a sua inocência....

(10 de Maio de 2008)

2 comentários:

sol* disse...

Encontrei este blog por acaso e...gostei! Vou passando para dar umas espreitadelas...=)

TM disse...

Sol - A visita do sol é sempre uma boa visita... :)