sábado, 10 de janeiro de 2009

Perguntas...

Será que alguma vez estaremos prontos para enfrentar o que nos assusta?
E se nunca estivermos como saber quando seguir em frente?

6 comentários:

spritof disse...

Por vezes só saberemos quando efectivamente seguirmos em frente, sendo que para certas coisas, nada nos prepara senão a própria experiência que "tanto nos assusta".

Por outro lado, o percurso que [finalmente] decidimos percorrer, e quando o decidirmos percorrer, será unico, muito pessoal de cada um, e muda toda a perspectiva que tinhamos antes de o percorrermos, seja qual form essa perspectiva.

Como saber se estamos preparados para enfrentar o que nos assusta?
Não sabemos!
Mas sabemos a determinação que sentimos, e acima de tudo, a vontade e sentimento que nos impele num determinado sentido, vivendo todo o percurso de uma forma prática, intensa, plena, jamais possivel de ser imaginada.

É... ...como dizem os religiosos, não sendo eu um deles... ...uma questão de fé!

PAULO LONTRO disse...

Nunca estamos preparados e estamos sempre preparados.
Se nada ou ninguém nos impedir a decisão está sempre na nossa mão.
Quanto ao que nos assusta ou ao que temos medo, isso depende do nosso grau de optimismo ou pessimismo.
Segundo penso, o medo vem da nossa capacidade de antecipar apenas os problemas e a incapacidade de antever o que podemos ter de bom. Porque temos medo ficamos imobilizados perante o caminho que está à nossa frente.
Há quem fique uma vida sem ir em frente e há quem acredite que mais vele uma má decisão (para um determinado momento) que uma não decisão e aí, em frente é o caminho!

Ianita disse...

Nem mais... é pra frente o caminho!

Nunca vamos ter certezas de nada ou de quase nada.

Vamos ter de dar saltos de fé... ou então... a solução é não viver!

Kiss

TM disse...

Spritof - Só saberemos depois de lá termos estado... não é?

TM disse...

Paulo - E eu sou daquelas que prefere se arrepender do que fez, do que daquilo que poderia ter feito.... Logo....

TM disse...

Ianita - Ainda que não sendo muito dessas coisas da fé..... acredito na esperança.... Resta saltar e esperar que algo (ou alguém) amorteça a queda...