segunda-feira, 13 de julho de 2009

Perguntas...

Será que as palavras perdem significado se as dissermos muitas vezes?
E será que por apenas as dizermos poucas vezes, algumas palavras ganham mais significado?

13 comentários:

Gata2000 disse...

Eu sempre me questionei filosoficamente sobre o significado das palavras.Nunca tinha pensado antes no seu desgaste. Mas tenho cá para mim que se as usarmos com sentimento, porque haverão de perder a força?

najla disse...

As palavras tem o significado para a qual elas foram feitas/criadas/inventadas. Poderão, na prática, não ter a sua real aplicabilidade, dependendo da circunstância, do momento, da pessoa, etc.

TM disse...

Gata - Na verdade... por motivo nenhum...

TM disse...

Najla - Sim... mas é estranho sentir que as palavras pedem perder o significado....

spritof disse...

usualmente, se as repetirmos muitas vezes seguidas elas deixam de fazer sentido... muitas vezes seguidas... mas seguidas mesmo, e não em momentos distintos.

por norma, as palavras tornam-se um hábito... acabamos por as proferir algumas vezes por hábito e não pelo que sentimos... e aí talvez percam, por breves momentos, o seu signoficado. Mas eis que, se são sentidas e intencionadas, acabam por recuperar o seu sentido real ao as reforçarmos com algo diferente... ou simplesmente por mudarmos a forma de as dizer, e ganham novo ânimo, ou antes, demonstram o seu sentido onde aparentemente (e aqui reforço o aparentemente) já não o havia.

Se te estás a referir ao que eu estou a percepcionar... apesar de repetitivas elas são, sem dúvida, sentidas, e não perdem qualquer valor, excepto, talvez, no "aparentemente".
:)
Talvez... mudando as palavras, alternando os momentos, mudando os cenários, recorrendo a outras formas de comunicação... variando nas formas e tons...
;)

TM disse...

Spritof - Ou talvez simplesmente sentindo aquilo que é dito...

ianita disse...

Não sei...

Sei que não confio nas palavras de um homem que diz que ama duas ou três mulheres no mesmo ano... Usar muito a palavra "amar", vulgariza-a...

Mas isto sou eu que nunca a disse a homem nenhum... :D Não que não o tivesse sentido, mas sempre achei a palavra demasiado importante para ser usada com displicência... e na minha busca da certeza absoluta, nunca a disse... e, confirmou-me o Tempo, ainda bem :)

Kisses

NI disse...

Não tenho uma resposta de um simples "sim", ou "não".

Apenas posso dizer que gosto das palavras ditas no silêncio de um olhar.

Beijos

spritof disse...

...ou dizendo aquilo que se sente... uma e outra vez...

TM disse...

Ianita - Nesse caso o problema não é o número de vezes que se diz as coisas... mas aquilo que se pensa que elas significam...

TM disse...

Ni - Porque quem consegue comunicar do silêncio diz muito sem usar palavras...

TM disse...

Spritof - ...... :)

Miguel disse...

As palavras valem tudo e não valem nada. No fundo, valem o que quisermos e o que conseguirmos fazer delas verdadeiras.

Muitas vezes caem por terra coisas tão belas porque os gestos que se seguem as apagam de significado. Ficam a ser só palavras vazias...

Se forem sentidas nunca perdem o significado, como diz a Gata2000.
Mas a vida vai muito além das palavras...