sábado, 25 de outubro de 2008

Vidas de bonecas de trapos...

"Ele estava cansado.... exausto de tanto sofrer....... o seu corpo era apenas um vestigio daquilo que um dia poderá ter sido........
Uma e outra vez a dor levava-o ao abismo da loucura......
Nos seus olhos a sua angústia, e ele questionou-a:
"Menina, será que é preciso sofrer tanto para morrer?"
Apeteceu-lhe responder simplesmente que não, mas ela sabia que não era bem assim....
Numa fracção de segundo um novo rosto, uma nova história, mas esta de tão rápida que sem tempo para ser uma história.... ele estava embriagado, não olhou para o carro que também não o viu a ele.... perdeu não só a perna mas também a vida......
Ela olhava aquele rosto inerte e escutava o eco daquela terrível pergunta..........
Decidiu que não queria para si falsas esperanças........... vidas de bonecas de trapos........."


Desculpa mas preciso de escrever e não sei para quem........
Nem percebo porque te "escolhi"..............
Talvez porque tu me consegues explicar porque algumas coisas acontecem.......... porque não inventas desculpas que não fazem sentido apenas para justificar aquilo que não é justificável.......
Porque é que doi tanto perder alguém que amamos?
Por ter visto esse filme demasiadas vezes aterroriza-me o sofrimento porque passam algumas pessoas apenas para morrer...... A única coisa que posso desejar a qualquer ser humano é uma morte digna e sem dor, e é por acreditar nisso que vou morrendo a cada dia um bocadinho com tudo aquilo que vejo em meu redor.... com tudo aquilo que não está ao meu alcance mudar......

Mas........ e sabendo tudo isto, porque é que não doi menos a rapidez com que se perde alguém que se ama?
Será que a morte alguma vez vai ser justa?
E a vida?...................

Hoje disseram-me que a rapidez desta ausência torna tudo mais dificil......... não acredito nisso mas também não consigo tornar nada mais fácil..........

Porque que é que doi tanto?
......................................."

11 de Fevereiro de 2008
(dedicado a ti doce A., que em tantos momentos me vens relembrar o quanto dói a tua ausência)

4 comentários:

M. disse...

Quem ama, ama para sempre. E quando se perde alguém que se ama a dor inunda-nos.

O remédio para a tua dor só tu o podes encontrar...

Mas acerca da dor dos outros, talvez não devamos especular, porque cada um sabe o que sente e com a intensidade que sente e isso merece o nosso maior respeito. As vezes o nosso ombro e o silêncio saram mais que qualquer palavra de ajuda que se queira dar...

M.

Anónimo disse...

Tb tenho muitas saudades dela....lembro me muitas vezes dela e aprendi muito com a nossa A.

TM disse...

M. - Há quem diga que o tempo é o remédio para todas as coisas, eu digo que não é... o tempo apenas nos dá isso mesmo... tempo para aprendermos a conviver com elas...

TM disse...

Anónima - E espero continuar sempre a lembrar-me dela...