domingo, 5 de outubro de 2008

Incoerências....

A E. perdeu o seu bebé... novamente...
A C. disse-me "sabes é que estou grávida" como quem diz que foi ao supermercado e trouxe um livro...
Uma mulher diz-me que vai abortar porque é o terceiro filho e não tem condições para o criar....
Uma pessoa especial, que sonhou uma vida inteira com o momento em que seria mãe, apaixona-se por um homem que não pode ter filhos....
Uma criança de quinze anos que diz ter dores, não sabe, acha que são contracções, nota-se-lhe o nervosismo...
E no meio de tudo isto fico a pensar nesta coisa que é a vida.... tão louca e incoerente que nos deixa completamente ser norte....
Na verdade existe uma grande distância entre o que é uma criança planeada, o que é uma criança desejada e o que é uma criança amada....
Mas também existe uma enorme distância entre o que é a realidade e o que é a justiça....

8 comentários:

PAULO LONTRO disse...

tm, ás vezes tens textos onde está lá tudo ...
Lemos e relemos e ...
Nem se lhe pode tocar e não é necessário comentar.

Ianita disse...

Sem dúvida!

Eu tinha 18 anos quando se discutiu a despenalização do Aborto pela 1ª vez. Não podia ainda votar, mas fiquei logo com a consciência de (in)justiça.

Porque na minha aldeia via miúdas de 12 anos com filhos. Uma saíu da escola e hoje tem 8 filhos e ainda não tem 30 anos e vive à custa do Estado. A outra estudou pouco mais, mas os filhos (gémeos) quem os criou foram os pais dela... Além disso, porque uma vizinha minha fez um aborto e ficou estéril (tinha 15 anos), fiquei eu com a fama de ter feito esse aborto (porque não ia à igreja e só podia ter sido eu)...

Quando pude votar, votei Sim. Eu, pessoalmente, seria incapaz de fazer um aborto. Mesmo que o feto tivesse algum problema... mesmo ganhando pouco, mesmo vindo "estragar" o meu modo de vida. Não teria coragem. Mas votei sim porque não posso impor o meu modo de pensar aos outros. E porque aos 12 anos é muito cedo para tudo na vida...

Mas acredito ainda hoje que não é de ânimo leve que uma mulher aborta. Pelo menos quero acreditar nisso...

:)

Sorriso disse...

eu acredito que tudo tem um propósito e que às vezes as situações que inicialmente nos parecem menos justas vão depois revelar-se essenciais ao crescimento daqueles a quem sucedem as coisas...

1 sorriso para ti!

TM disse...

Paulo - .... :)

TM disse...

Ianita - Eu costumo dizer que sou contra o aborto, mas sou a favor da despenalização do aborto.... por tudo isso que tu própria disseste e por mais uma quantas coisas....

TM disse...

Sorriso - Eu também gostava de pensar assim, e mais ainda de sentir assim.... mas algures no caminho perdi a capacidade de acreditar assim tanto...

Nena disse...

Fiquei com as lagrimas nos olhos é á coisas estranhas na vida mas por mais estranhas que nos pareçam sem saber como nem explicar o porque,fazem todo o sentido....pena é que quem pode ter os seus filhos aborte mas quem sou eu para julgar, por mais triste que fique so me resta respeitar....obrigada por ser especial :)

TM disse...

Nena - Ainda há muitas coisas que não consigo compreender por mais que tente... e em alguns momentos nem sequer tenho vontade de tentar compreender.... E de nada... ;)