segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Sinais do fumo...

"Após este tão recente boom em que parecia que o facto de existirem fumadores era uma novidade, e por consequência nos depararmos com alguém a fumar num local público era motivo para chocar um qualquer cidadão mais susceptível, uma leitura de um artigo fez-me pensar no que afinal mudou....
Pessoalmente não fumo, nunca fumei e não faço intenções de experimentar, mas também já há muito que deixei de tentar perceber porque ainda tantas pessoas o experimentam, apesar de o descreverem como tão desagradável, e ainda porque continuam a fumar se é sobejamente conhecido tudo aquilo que poderá acontecer...
"Importas-te que nos sentemos lá fora? É que aqui não posso fumar..." E depois quando eu respondo que não me importo, fica-se com a noção errada que eu estou preocupada com o facto de sua excelência o fumador precisar de satisfazer o seu vicio.
Desenganem-se, porque se me sento lá fora é porque me é indiferente, ou porque não está frio ou seja lá o que for. Afinal porque tenho eu que me preocupar com isso? É que existe uma longa distância entre uma convivência pacifica com os fumadores que decidiram se embrenhar nesse seu vicio e eu achar importante a satisfação do mesmo!!!!
E neste pós boom, em que pouco ou nada mudou, e tendo eu desde há muito desistido de lutar contra aquilo que acho uma demonstração de falta de inteligência (perdoem-me os fumadores mais sensíveis, mas é um facto), não posso deixar de achar maravilhosamente sarcástico o conselho: Se quiser deixar de fumar tenha um enfarte!, pois como dizia no artigo "A maneira mais eficar para deixar de fumar é ter um enfarte. As pessoas ficam com tanto medo de morrer que mais de 80% nunca mais fumam"......
Depois disto é mesmo preciso dizer mais????"

5 de Abril de 2008

8 comentários:

Vício disse...

gostei quando falaste em satisfazer o vício...

TM disse...

LOL.... Mas o vicio é diferente do Vicio.... e na verdade nem sei bem o que é isso do vicio...

Sorriso disse...

pois...
talvez tenhas toda a razão...
mas sabe-me mesmo muito bem...
:)

spritof disse...

he he he
tenho um colega, quase na reforma, que dedixou de fular radicalmente após um grande susto de saúde.

Então...imagina...fumava em todo o lado, incluíndo nos elevadores apesar de proíbido (antes da última alteração da lei), porque era só do r/c ao 4º andar e custava-lhe muito mais apagar o cigarro (ou não acende-lo quando sabia que ía apanhar o elevador), gozava com os que lhe chamavam a atenção, mesmo depois de lhe mostrarem que era proíbido com o decreto-lei à frente...
...apanhou um suto de morte...aliou-se aos não fumadores...
...e hoje discute com os outros fumadores!!!

Não lhe dou crédito pela forma como levou as coisas, mas fico feliz por ter deixado de fumar (acho que uns 2 maços por dia) porque mais vale tarde que nunca (neste caso!).

Dudaninha disse...

Eu já desisti de dizer aos fumadores que o tabaco mata. Agora digo simplesmente "essa porra cheira mal! Tu cheiras mal! Chega-te para lá!"
Pode ser que algum dia resulte e alguma vida se salve... que mais não seja a minha!

TM disse...

Sorriso - Pois dizem que acontece... eu não sei e quero me manter assim....

TM disse...

Spritof - Bem antes tarde que nunca, mas ainda assim acho um pouco infeliz da parte do senhor agora fingir que não sabe o que é o vicio...

TM disse...

Dudaninha - As pessoas não mudam porque alguém lhes diz que o devem fazer, isso apenas acontece no momento em que elas efectivamente estão dispostas a fazê-lo... e até lá nós procuramos o melhor pelo menos para nós... ;)